Relatórios financeiros como ferramentas

A memória é curta, diz o velho ditado!
 
O mundo está mudando a todo instante. Não é atoa que a inteligência artificial está ganhando espaço nos mais diversos segmentos.
 
No dia a dia de uma empresa, muitas são as informações necessárias e disponíveis.
 
Diante desta mutabilidade constante, quantidade de informações e necessidades, como pode o administrador ter decisões assertivas? A resposta é única: por intermédio de relatórios.
 
E será por meio destes relatórios que o gestor do negócio irá dispor de informações atualizadas, confiáveis e rápidas para a tomada de suas decisões.
 
Dentre os relatórios que dispõe a empresa, destacamos os relatórios financeiros como vitais para o empreendimento.
 
Através deles poderá a administração avaliar o desempenho da empresa, precaver-se das necessidades de recursos em curto espaço de tempo, dispor de recursos para novos investimentos, negociar com seus clientes e/ou fornecedores e até mesmo adquirir outros negócios.
 
Fundamentado nos relatórios financeiros, o gestor da sociedade empresária poderá, ainda, identificar outros itens além dos já mencionados, tais como:
- Pagamentos indevidos;
- Gastos desnecessários;
- Custos elevados;
- Taxa de inadimplência;
- Principais clientes e/ou fornecedores;
- Ticket médio;
- Rentabilidade da empresa e/ou linha de produto. 

Porém, uma empresa possui, além dos relatórios financeiros, diversos tipos de relatórios ao fim de auxiliar na gestão do negócio, como por exemplo:
- Rentabilidade da empresa/negócio;
- Evolução do faturamento;
- Fluxo de caixa;
- Devoluções e/ou cancelamento serviços;
- Auditoria de taxas. 

Os sistemas informatizados de gestão normalmente elaboram alguns destes relatórios. Contudo, você pode criar seus próprios relatórios, em decorrência de necessidades individuais.
 
Os relatórios financeiros são poderosas ferramentas de gestão, sendo de suma importância e validade seu acompanhamento periódico, análise, interpretação e fonte para tomada de decisão.
 
Abuse do seu uso!!!